domingo, 25 de fevereiro de 2018

7 dicas para se tornar mais feminina

Ande sempre devagar



Repare nos símbolos de sensualidade e feminilidade do cinema. Se reparar em todas as mulheres em que James Bond se apaixona nos filmes, como elas o seduzem. Correndo? DEFINITIVAMENTE NÃO. Isso soa nervosismo, desconforto como se algo estivesse desregulado e fosse desajeitado.

Para parecer mais feminina, evite movimentos apressados. Faça movimentos suaves ao sentar-se, levantar-se, gesticular, andar e alcançar objetos.

Joelhos sempre juntos (cotovelos também)



Eu sei que disso você já estava informada desde o primeiro dia. Velhos hábitos devem ser deixados de lado, especialmente aqueles mais masculinos. Se você tem um pênis pequeno e não consegue dar prazer a ninguém, logo ele é inútil, não precisa de mais espaço com suas pernas abertas. Por isso é necessário ter consciência de manter os joelhos sempre juntos.

Mas e os cotovelos, como assim? A posição dos braços e das mãos, embora não seja algo muito evidente, é o que vai diferenciar você de uma bicha de uma mulher de verdade. Acontece que é muito mais fácil ser desajeitada com os cotovelos longe do tronco. Não existe beleza nenhuma nisso. Repare o quanto são graciosos os seus movimentos enquanto anda com os cotovelos junto ao corpo. Somente isso já te torna infinitamente mais feminina.

Flexibilidade


É impossível se mover com mais graça com um corpo duro, não é? É por isso que dançarinas dispendiam de muito tempo com exercícios de flexibilidade e alongamento. Exercícios desse tipo devem se tornar rotina diária. Vinte minutinhos desses exercícios, como este abaixo, fará com que dar o cu em qualquer posição não te incomode. O Macho Alfa ficará impressionado contigo, visto que ao contrário das mulheres que são cheios de frescuras, para você não haverá limites na hora de abrir as penas para ele. Há vários outros vídeos no YouTube que você pode procurar.


Não demonstre que está inquieta ou ansiosa

Fique relaxada e demonstre que pode ser dominada.

Demonstrar ansiedade, irritabilidade ou insegurança quebram qualquer clima, isso vale para todos. Uma coisa é fazer uma cena para tenta seduzir alguém, outra coisa completamente diferente é fazer isso sem motivo algum. É estranho ficar enrolando os cabelos, roendo unhas, balançando as pernas, batendo os dedos e compulsivamente olhando o seu celular. Não faça isso, ao não ser que quer evitar alguém. Lembre-se o corpo fala.

Repare na graça feminina de grandes ícones e tente reproduzir


Não é preciso dizer muito. Assistir ao filme Bonequinha de Luxo é algo obrigatório. Há muito a aprender com o estudo de pessoas que exercem o papel feminino de forma equilibradas e elegante. Preste atenção na forma como elas se movem e se transportam em público.

Veja o vídeo abaixo para um fabuloso exemplo da sempre graciosa Marilyn Monroe. Observe com quanta elegância ela se senta e se levanta, quão comedidos são seus gestos e como ela nunca deixa de manter seus joelhos juntos.


Faça aula de dança



Se você realmente quer levar a sério sobre se tornar uma Mulher Alfa graciosa, elegante e sedutora, é fortemente recomendado fazer aula de dança. A graça e a coordenação que você aprenderá através da dança serão transferidas para o seu dia-a-dia.

Qualquer tipo de aula de dança serve. Desde dança do ventre, salsa, tango e até balé. Se você está tímida sobre mostrar-se em público ainda ou em ter um professor para te mostrar como são os movimentos femininos, faça aulas de salsa no "seu modo masculino". Você também terá algum treinamento incrível no movimento do quadril!

E se não quiser, embora não chega nem perto quando se tem aulas de verdade com alguém, há muitos vídeos no YouTube que podem ajudá-la a praticar.

Pratique em frente a um espelho



Finalmente, lembre-se que ser graciosa leva prática. Recomendo praticar seus movimentos e gestos em frente a um espelho. Ou, melhor ainda, grave um vídeo de você para que você possa avaliar seus movimentos de forma objetiva.

Aqui estão alguns movimentos específicos para praticar:

  • Se tocando e se sentindo
  • Levantando
  • Gesticulando enquanto você fala
  • Cumprimentando outras pessoas com um aperto de mão ou um beijo de ar
  • Modos à mesa
  • Entrando e saindo de um carro



Lembre-se, joelhos juntos...

...sempre!

O que seus movimentos dizem sobre você?

Você pode não ser capaz de alterar sua altura ou a forma geral do seu corpo, mas a boa notícia é que você tem controle sobre os movimentos do seu corpo. Mesmo que não tenha dinheiro ainda para fazer cirurgias de feminização ou que ainda não tenha começado a tomar hormônios, isso não quer dizer que não tem nada que possa fazer. Pelo contrário, você já pode usar estas 7 dicas para se tornar uma mulher mais graciosa e elegante!

Agora eu adoraria ouvir de você sobre esse assunto.

Você luta com seus movimentos do corpo ou você é naturalmente graciosa? Você tem outras dicas de movimento feminino que você pode compartilhar conosco?

Por favor, deixe seus comentários abaixo!

Como foi a minha primeira vez?




Quando isso aconteceu eu era bem jovem. Sempre fui aquele garoto mais feminino com trejeitos e tudo. Meu corpo era praticamente de uma garota, mesmo sem hormônios ainda. Eu não tinha pelos nenhum, meus cabelos batiam nos ombros, meu pênis até hoje não se desenvolveu (e nem vai mais) e ainda por cima eu tinha uma enorme ginecomastia. Ou seja, naturalmente eu tinha seios. Nunca tinha ficado com ninguém antes, nem com homens e nem com mulheres. Lembro claramente como conheci o homem que me comeu pela primeira vez.

Eu estava caminhando para o meu trabalho. Passei por perto de um terreno grande onde geralmente a cidade recebia parques de diversões e circos. Inclusive, naquela ocasião estavam montando um parquinho, daqueles bem fuleiros mesmo. Passando por lá, havia dois caminhos que eu poderia tomar. Um desses caminhos seria subindo um morro, por onde todos os carros passavam e o outro caminho seria uma trilha de chão, ao lado de um córrego, por onde todos cortavam caminho.

Como muitos, eu fui pelo caminho da trilha na encosta do córrego. Naquele horário não havia muito movimento por ali, mas era seguro pois era dia. Ao entrar, um homem bem mais velho do que eu começou a se aproximar e a puxar assunto.

— Oi, tudo bom?
— Tudo, bom sim. E o senhor? — Respondi e perguntei meio sem graça. Não conhecia aquele homem direito.
— Tô legal, trabalhando muito, mas eu estou bem. Eu sou engenheiro e estou trabalhando para a prefeitura, sabe. Você mora por aqui mesmo?
— Moro sim. Eu moro por essas redondezas por aqui.
— Qual o seu nome?
— O meu é Caio.
— Prazer, pode me chamar de Dadinho.

Enquanto caminhávamos papo vem, papo vai. Papo normal até aqui ou eu não estava reparando em nada de diferente até então. Não sabia pois eu não entendia como era ser cantado por alguém, só fui tomar conta disso bem mais tarde. Eu era uma adolescente muito reclusa. Como rapaz nunca fui bem sucedida no amor e tinha ficado muito "inocente", sem muita malícia com as coisas. Por isso ele foi perguntando e só entendi quando ele foi mais direto.

— Você é um rapaz muito legal de conversar. Deve ter muitos amigos e fazer sucesso com a mulherada.
— Hehehe — ri totalmente sem graça, pois sabia que isso não era verdade. Eu era um fracasso com as mulheres e os garotos só viviam me caçoando de viadinho. — Na verdade não muito.
— Ah, vá me dizer que não tem namorada?
— Mulher dá trabalho demais e só prejuízo. — Essa era a resposta que eu dava toda vez que me perguntavam isso. Queria sair pela tangente e ser engraçado.
— Então, quer dizer que um rapaz bonito e gentil como você não tem uma namorada?
— É, hehehe. Tá difícil, sabe como é.
— Sei sim, mas aqui... deixa eu te falar um negócio...

Nesse momento meu coração começou a bater mais forte. Eu já estava um tanto incomodada. Meio que tomei consciência do que estava acontecendo ali. Eu não tinha como sair daquela situação. A trilha estava quase deserta. Não tinha como eu simplesmente sair dele. Virei presa fácil.

—...eu achei sua pele muito bonita. Sabia que você é um rapaz muito bonito?
— Hehe, obrigado. — Minhas bochechas acabaram de ficar vermelhas.
— Não fique sem graça não. É verdade. Eu te acho um rapaz muito bonito.
— Obrigado, hehe.
— Aqui, vou te falar um negócio. Quando eu te vi assim meio de longe, caminhando, eu fiquei impressionado com você. Você parece ser um rapaz assim mais delicado, eu gosto de rapazes assim.

A partir daí eu fiquei praticamente muda. Só conseguia sorrir, de um jeito muito desconcertado ainda, mas era a única maneira com que eu conseguia reagir naquele momento. Foi então que, Dadinho foi se aproximando de mim. Chegando mais junto, porém nem tanto. Quem via de longe eu aposto que não conseguiria jamais imaginar o que estava acontecendo ali.

— Você tem um sorriso encantador. Só um momento... — paramos de caminhar. Ele começou a vasculhar umas coisas dentro de uma pequena pasta que ele trazia. Foi aí que ele tirou algo. — Tá vendo esse cartão, aqui está o número do meu celular. Você pode me ligar a vontade.
— Obrigado, eu vou te ligar sim. — A princípio naquele momento não. Eu estava mentindo.
— Mas aqui, liga mesmo. Eu fiquei "xonado" em você. Promete?
— Hehe, prometo sim.
— Promete mesmo?
— Claro que prometo. — Eu já estava louco para sair dali e essa insistência estava me irritando, mas eu queria demonstrar cordialidade.
— Então vem aqui comigo. Vem? — Ele acenou para um terreno baldio, de mato muito alto e com um muro e uma cerca que estavam construindo.
— Não, eu não posso. — Nesse momento eu fiquei uma pilha de emoções. Um lado de mim sabia o que ia acontecer e rejeitava, o outro lado queria aquilo com um profundo desejo. Eu estava com medo. Eu não aceitava ser veado. Isso não era algo que eu acreditava ser para mim.
— Venha cá, não vou te machucar, não. Só é um pouco de carinho. Quer?
— Não, agora eu estou com pressa. Preciso ir para o trabalho. Não tenho tempo agora.
— Ah, mas vai ser rapidinho. Vamos?

Continuei negando, já estava achando aquela situação chata. Mas eu também estava gostando. Meu pau ficou duro como uma pedra. Eu não conseguia esconder o meu nervosismo. Minha voz falhava, picava e tudo mais. Por um lado eu achava aquilo um absurdo. Por outro lado, eu queria ver como era um outro homem. Queria ver o pau dele. Eu achava que era o único a ter essa curiosidade. Não tinha muita malícia, como eu já disse, mas isso não quer dizer que não pensava em sexo.

Ele continuou insistindo, até que um momento ele disse:

— Você está de pau duro? Acho que estou reparando. — Ele falou isso sinalizando com a cabeça e as sobrancelhas para o meu pau.
— Mais ou menos. — Não acreditei que disse aquilo e naquela hora.
— Posso só passar a mão para ver? Não custa nada, né?
— Pode, mas seja rápido, alguém pode aparecer. — Eu estava com vontade mesmo, foda-se. Fui cedendo aos poucos.

Dadinho então só passou a mão por cima da minha calça. Foi de leve. Com a mão ele deu uma alisada bem ligeiro. Com as pontas dos dedos pegou na cabecinha do meu pauzinho franzino sobre o jeans. A mão dele era enorme. Foi aí que ele deu um sorriso para mim. Essa situação durou no máximo alguns segundos. Pareceram horas de sensações mistas de um desconforto e de prazer.

— Mas e te chupar? Você deixa?
— Eu não posso ficar muito tempo aqui conversando mais. — Tentei desconversar.
— Só uma chupadinha, vai. Você vai adorar.
— Tá bom. — Como eu disse aquilo eu não sei, só sei que no impulso eu disse. Eu estava tentando demonstrar desinteresse, mas era nítido que eu queria muito. Eu minto muito mal.

Dadinho me deu a mão e foi me guiando pelo terreno a dentro. Logo o muro nos escondeu da trilha, junto com o mato alto conforme íamos entrando no lote. Ele abaixou as minhas calças e minha cueca. O meu pau fez como se desse um pulinho para fora. Foi então que, com os dedos, assim como uma pinça ele pegou na base do meu pênis e meteu a boca.

Uau! Que sensação foi aquela. Nesse momento toda a minha resistência foi embora. Eu jurava que nunca ia ter aquilo na minha vida. Dadinho bateu um boquete maravilhoso.

Mesmo duro, meu pau não enchia a boca dele. Olhava para a cara dele e via o semblante de tesão que ele estava. Eu não sabia descrever aquele momento. Dadinho apoiava as mãos no meu bumbum para ele poder me chupar. Era algo tão bruto, tão rústico e selvagem. Não chupava como se fosse um veado, como eu imaginava o estereótipo. Mal eu sabia que a bichinha da situação estava sendo eu.

Até que ele me virou o bumbum, enfiou um dedo e depois chupou o meu cu. Nesse momento eu não aguentei de prazer. Ele fez com uma vontade incrível. Foi uma sensação extraordinária a tal ponto que só foi preciso ele encostar a boca uma vez só no meu pau para eu dizer:

— Ah, eu vou gozar!
— Vai, é? — então, com o meu pauzinho jorrando porra ele se lambuzou. Minha porra estava por toda a barba dele.

Ele limpou o rosto apenas com as mãos. De supetão levantei minha cueca e minha calça. E saí dali discretamente, como se nada tivesse acontecido. E nos despedimos assim, com um abraço. Pude sentir o relevo do pau dele na calça. Fiquei assustado de quão grosso era. E com um "tchau" nos despedimos. Meu pau ficou duro o dia todo naquele dia.

***

Algumas semanas se passaram. Lembro que fiquei com tanto tesão que quando cheguei no trabalho aquele dia eu tive que bater uma. Guardei o cartão, mas dizia a mim mesmo que eu não deveria ligar. Eu achava que o meu negócio não era com homens.

Entretanto aquilo deixou minha cabeça muito confusa. Eu achava que era apenas um rapaz delicado e ponto. Já me passava pela cabeça de ficar com alguns colegas, mas era coisa que eu ignorava. Eu queria ser um homem de verdade. Ficou claro que esse não era o meu destino, por mais que eu tentasse. Eu era um fracasso com as garotas.

Um dia, voltando do trabalho eu esbarrei com o Dadinho novamente. Ele estava dentro de um carro, foi quando ele abaixou o vidro e me chamou. Eu gelei naquele momento. Toda aquela cena do boquete veio na minha mente. Dele se deleitando com meu pauzinho e meu bumbum. Meu pau ficou duro novamente como pedra.

Como poderia uma coisa dessas acontecer? Um nervosismo tão grande junto com um tesão que conseguia ser maior ainda. Eu não entendia esses sentimentos.

— Oi, lembra de mim?
— Ah, lembro sim. Do outro dia lá na trilha, certo?
— Isso aí. Que tal a gente repetir aquilo. Se quiser eu tenho uns filmes. Gostaria de assistir comigo?
— Talvez um outro dia. — Naquele momento eu já era tudo, menos inocente.
— Tudo certo, mas me ligue. Aquele dia eu fiquei esperando o seu contato.
— Hahaha, é que você sabe, muita coisa e acabei não tendo muito tempo.
— Tudo bem, mas me liga aí. Ainda tem o meu número?
— Sim, eu tenho. Te ligo então.
— Então está bem! Some não, gostei demais de você.

Minhas pernas estavam tremendo quando ele saiu. Cheguei em casa e não conseguia pensar em mais nenhuma outra coisa. Queria o pau dele! Só olhar, a princípio. Foi quando eu decidi procurar o cartão que ele me deu. Procurei pelo meu quarto todo. Fiz praticamente uma bagunça, até que encontrei o cartão.

Com a voz meio tremula eu liguei para ele. Ele ficou feliz em me atender e a gente marcou de se encontrar numa praça, onde o Dadinho iria me pegar de carro.

Fui para a praça e ele demorou um pouco para chegar. Quando chegou, parecia ter saído direto do trabalho. Eu entrei no carro dele e saímos. Então ele me perguntou se eu estava bem e começou a passar a mão no meu corpo. Apertou a cabecinha do meu pau do mesmo jeito que ele fez na primeira vez que tocou nele. Com a pontinha dos dedos deu uma ligeira acariciada no meu pau sobre o jeans que eu usava.

Chegamos no Motel. Ele estacionou o carro e saímos em direção ao quarto. Eu subi as escadas na frente e ele colocou a mão na minha bunda, com quem dava a direção para mim. Eu senti que seria feito de puta naquele momento. Quando entramos no quarto eu deitei na cama ainda de roupa e Dadinho também se deitou do meu lado. Foi aí que ele começou a me encochar.

Quando ele havia me abraçado no matagal eu já tinha tomado uma noção do tamanho do pau dele. Mas quando ele tirou as calças e começou a cheirar o meu pescoço eu pude ver um pau enorme. O meu era uns 13 cm menor que o dele. O pau dele era mais da metade do meu antebraço e a grossura era literalmente do tamanho do meu pulso. Eu acreditava que essa diferença era porque eu era um adolescente, eu tinha 16 anos, ele por sua vez aparentava ter uns 35. Ledo engano, meu pau jamais cresceria para além do que já tinha.

Então ele tirou a minha roupa com calma. Sem nenhuma pressa. Tirou a minha calça só que ao invés de bater um outro boquete ele veio em minha direção e começou a me beijar. As mãos grandes dele parecia me envolver até a alma. Me fazia me sentir segura. Foi então que eu fiquei por cima dele beijando-o. Os beijos duraram um bom tempo.

Ele retirou roupa dele dessa vez. Também sem pressa nenhuma. E ficamos pelados. A rola dele era quente e eu adorava aquela sensação por entre minhas pernas quando ele me encochava. Era algo tão grande que mesmo comigo deitado e de pernas fechadas, quando ele introduziu o pau dele entre minhas coxas como se quisesse fazer delas uma vagina, ele acertava o meu cuzinho.

Dadinho então de repente parou de me beijar. Foi até meu pau e começou a me chupar. Ele chupava de uma maneira que eu, ali, sem experiência nenhuma, não estranhava nenhum pouco o contato. Até então eu mal toquei no pau dele.

Fui quebrando a resistência quando ele voltou a me beijar. Passei a mão bem de ligeiro e pude sentir a superfície lisa da cabeça do pau e a maciez do saco dele. Foi então que afastei a cabeça dele e com aquele jeitinho perguntei.

— Posso experimentar? Posso ver como é chupar um pau? Eu nunca fiz isso.
— Eu te ensino.

Dadinho deitou na cama e eu fui beijando o corpo dele. Até chegar no pau enorme. O pau dele tinha um cheiro muito bom. De pinto mesmo, natural e daquele jeito de quem trabalhou o dia todo, mas não era fedor. Era cheiro de rola mesmo.

Ele pediu para eu abrir a boca, tomar cuidado com os dentes e ir fazendo movimentos de vai-e-vem com a cabeça. Foi exatamente o que fiz. Entretanto ele pedia mais. Ele pedia para que quando eu fosse colocar o pau dele na boca eu apertasse os lábios, como a boca de um cuzinho e o protegendo dos dentes. Eu abria conforme a rola dele entrava em minha boca.

Ele gemia levemente de prazer. Foi então que ele perdeu o controle. Segurou a minha cabeça e começou a fuder com minha boca. O pau dele era enorme. Não dava para caber tudo. Minha garganta doía e as vezes parecia que eu ia vomitar com aquela pressão no fundo da garganta. Ele tirava o pau dele da minha boca todo babado, espera o enjoo passar e metia de novo.

Era totalmente diferente do meu pau. O meu praticamente sambava na boca dele, enquanto o pau dele eu tinha que abrir de verdade a boca para caber. Ele socava forte. Ele parecia adorar os reflexos de enjoo. Dadinho tirava o pau da minha boca, assim que passava o reflexo, pegava no meu queixo, pedia para abrir a boca e voltava a bombar forte.

Ele me fez chupar o pau dele durante um bom tempo. E eu adorei! Adorei chupar as bolas dele e tudo mais. Acabamos fazendo um 69.

Foi aí que eu tive a ideia de pedir a ele um pouco de lubrificante. Eu estava louco de tesão, não medi as consequência disso. Pedi para o Dadinho fuder o meu cu. Ele não quis pegar naquele momento o lubrificante, mas eu insisti. Acho que ele notou que eu era inexperiente, mas não virgem.

Ele pegou o lubrificante. Enfiou os dedos em mim e passou no pau dele bastante daquele gel. E ele começou a tentar penetrar. A rola dele era enorme. Era algo da grossura do meu pulso no meu cu. Eu estava fodido, literalmente. Ele insistia, mas meu cuzinho apertado custou a deixar o cacete dele entrar. Dadinho começou a forçar mais e senti uma pequena dor. Achei natural, sempre diziam que dar o cu doía. Era algo leve, mas era só o princípio.

Ele foi muito gentil. Não dá pra negar. Ele não penetrou tudo de uma vez. Foi enfiando a cabecinha da rola dele bem devagar. Bombando só na boquinha. Mas o pau dele foi entrando. Senti que meu cu estava abrindo de um jeito inédito. Foi então que eu sentir uma dor colossal. Me contorci todo na cama e tirei o pau dele na hora. Doeu muito quando a cabeça dele finalmente passou. Mesmo assim, Dadinho tirou o pau dele, deitou sobre mim e me deixou de bruços, para só então começar a tentar me penetrar de novo e me impedindo de tirar a bunda, caso eu sentisse dor de novo.

E eu senti, mas dessa vez ele não recuava o pau dele. Ele segurava meu fracos braços com força, e sussurrava no meu ouvido.

— Relaxa! Relaxa! Relaxa que vai entrar tranquilo.

Eu não sabia dizer outra coisa a não ser gemer. Só na cabecinha ele foi fudendo. Eu sentia uma dor como nunca senti. Botei na cabeça que aquela dor iria passar logo, que qualquer coisa eu aguentava aquilo por um tempo, pois eu já tinha cometido a burrice de pedir para ele me comer. Com muita dor então ele foi me arrombando bem aos pouquinhos até a vara dele entrar toda.

Eu estava lá, atolada com o pau dele no meu cu.

Quando a vara dele arrombou o meu cu. Soltou um de meus braços e guiou minhas mãos até a vara dele, para eu sentir com as mãos ela toda enfiada. Foi aí que ele começou a bombar aquele pau gigante.

Eu senti com os dedos o pau dele me abrindo toda. A dor no princípio era insuportável, entretanto a dor foi perdendo o seu lugar. Aos poucos a dor não sumia, mas um prazer enorme tomava conta de mim. De fato entendi porque dar o cu era bom. Não importava a dor de dar a primeira vez, ainda mais para uma rola tão grande, o prazer foi capaz de ser tão forte e poderoso que me fez esquecer que estava doendo algo.

Dadinho então me abraçou forte, me dominou e meteu em mim como ele quis. Eu vi o meu reflexo e o dele nos espelhos. Via as nádegas dele se contraindo e relaxando para meter em mim em um ritmo que ia acelerando aos poucos. Então ele tirou o pau dele, virou para mim e disse:

— Fica de quatro pra mim?
— Claro, eu fico. — Outra decisão impensada. O pau dele não só entraria todo de verdade, como agora ele me dominaria e meteria com uma força descomunal. Mas eu não pensava em mais nada, eu era todinha dele.

Fiquei de quatro, empinei o meu bumbum. Ele cravou o pau dele em minha bunda, só que dessa vez ele meteu forte me segurando bem firme na cintura. Eu podia sentir as bolas dele batendo em mim. Eu tentava tocar punheta, mas ele não deixava. Ele queria o prazer só para ele. Eu era dele e o pau dele no meu cu mostrava isso.

Ele metia forte, mas não de qualquer jeito. Ele comia com uma certa habilidade, que mais tarde eu veria que poucos tinham. Minhas pernas estavam tremendo muito. Eu estava muito excitado, mas nervoso também. Eu me sentia entregue, vulnerável e ao braços de um homem desconhecido e dando prazer a ele.

Dadinho soltou a minha cintura, me fez levantar e apertando os meus peitos, ele continuou a me comer. Dessa maneira eu encostei a cabela para trás e ele me beijou. Aquilo para mim foi o máximo. Me sentia uma putinha, me senti uma mulher na mão daquele homem, que apesar de ser muito mais velho, era extremamente másculo.

Ele me revirou na cama, me fez ficar de frango assado. Eu sentia o meu cu empalado com o pau dele. Parecia que não dava pra caber. Entretanto Dadinho não queria saber, ele socava até caber. Dessa maneira, olhando para o rosto dele, que perceber ele meter de um jeito diferente. Com aquele ritmo mais constante e acelerado. Ele estava prestes a gozar.

Eu senti um liquido me preenchendo por dentro. Um líquido quente que fazia o pau dele escorregar de um jeito mais fácil, ao mesmo tempo se prendendo mais a mim. Ele me beijou até o pau dele ficar mole e sair de mim. O pau dele saiu do meu cu junto com muita porra que estava misturada com um pouco de sangue. Afinal, ele acabara de me arrebentar toda.

Só depois disso ele deixou com que eu batesse uma punheta e gozar ali. Tomamos banho e fomos embora. Lembro que por conta disso eu fiquei sem conseguir sentar durante quase uma semana de forma confortável. Meu cu ardia muito. Mas isso não me importei muito. O prazer que ele me deu foi muito maior. Foi algo tão sensacional que até hoje quando bato uma, lembro dele.

Transamos umas outras 4 vezes no máximo. Como eu disse eu era um rapaz na época e tinha um pavor de que os outros soubessem. O Dadinho sempre que a gente se encontrava me dava um pouco de dinheiro. Por resistência minha eu atrasei o meu início em virar uma bela Travesti em uns bons anos. Muito provavelmente, mesmo ele sendo casado, ele bancaria o meu tratamento só para que ele pudesse ter uma bonequinha para com quem ele pudesse chupar um pau e gozar dentro.

Ele correu atrás de mim durante quase 2 anos depois que ficamos pela última vez. Foi quando eu me mudei para morar com um outro homem. Desde então, nunca mais vi Dadinho.

domingo, 18 de fevereiro de 2018

10 fotos da Dominus Presley para você se inspirar


















Veja o antes e o depois de Domino Presley. Impressionante, não é? Pois acredite, isso também é possível para você. Se ela era assim antes e é assim agora, imagine você como ficaria linda. Quanto mais cedo começar melhor e mais feminina você vai ficar. Vire Travesti e tenha o poder da sedução em você. Realize-se!

Onde encontrar mais conteúdo de feminização na internet?


Quando encontramos conteúdo de feminilização na internet, isso sempre nos empolga. Entretanto, quando se procura por mais conteúdo a sensação que se tem é de que quase não existe material ou que este material sempre está em inglês.

Isso não é nenhuma surpresa para mim. Tudo que há de mais avançado no mundo ou que é novo demais sempre está em Inglês, pois os EUA sempre estiveram a frente no desenvolvimento de novas tecnologias e soluções para o mundo. Não é de se espantar que feminilização de machos beta tem se tornado algo muito forte na Europa e nos EUA. É claro, que como o inglês é um idioma internacional hoje, muitos pessoas de outros países acabam publicando processos de feminilização também em inglês, assim podendo espalhar mais rápido essa informação para diversos outros lugares.

Por essas e por outras que é muito fácil encontrar material em inglês, visto que é esse o idioma mais falado na internet. Sabe-se que embora seja uma ótima maneira de espalhar conhecimento e soluções conteúdo em outro idioma acaba não sendo tão democrático para quem não domina o idioma.

Mas não fique chateada, o conteúdo em português começou a se propagar muito recentemente. Em breve, teremos muita coisa senda traduzida. Há alguns sites que já veem desenvolvendo esse conteúdo no Brasil e outros em Portugal. 

Por conta disso eu fiz uma lista de alguns sites e blogs com conteúdo muito bom e que realmente te ajudarão a se tornar cada vez mais feminina, sedutora e a enfrentar qualquer dúvida ou dificuldade no seu processo.

Lar dos Menynos Beta



Esse é um excelente blog para tirar a dúvida do que você realmente é. Seu pau ficou duro com a imagem a cima? Essa é uma excelente notícia, continue acompanhando esse blog que em breve você entenderá que o seu papel na sociedade é também estar dando o desse mesmo jeito.

É um blog especializado em feminização e ensinando qual o papel do macho beta: dar prazer para homens de verdade e ser feliz tendo o bunda arrombada, sem peso na consciência.

Amamos Travestis




Sem dúvida esse é o mais vasto e mais completo de todos os sites que estão listados aqui. Tem publicações desde fotos de Travestis belíssimas para você se inspirar, até dicas para tanto Machos Alfa quando para betas para toda ocasião. Esse é o site que mais visito e ele é atualizado semanalmente, pelo Hegel.

Um site que fala desde política até economia doméstica, ensinando a guardar aquele dinheirinho para a suas transformações. Esse site é tão bom que quando eu o conheci eu era apenas um macho beta, assim como muitos aqui. E esse blog me abriu muitos os olhos para muita coisa. Hoje iniciei minha transformação, e mesmo um tanto tarde mostrou o quanto que isso deu um retorno para minha autoestima, para o meu bolso e para os homens.



Muito popular e é um site de dicas fenomenal! Muito bom para você que está em dúvida sobre como faz uma coisinha aqui ou outra ali. Se está na dúvida sobre qual o melhor corte de cabelo para te deixar feminina ou sobre depilação. Esse é o lugar certo, gata! É importante dizer que esse site ele as vezes traz conteúdo maravilhoso, com dicas excelentes. Entretanto nem tudo é perfeito, né não mores? O problema desse site é quando mistura algumas coisas nada a ver e aderindo alguns ponto de vista problemáticos. Fora isso dá para aproveitar muita coisa do que é publicado lá.




Esse site é em inglês, mas vai por mim, mesmo se não fala em inglês vale muito a pena abrir o Google Tradutor para lê-lo. Possui ótimas dicas de como agradar o seu macho. Sempre tem um toque fantástico sobre como ser cada vez mais feminina na cama e dar aquele tesão para o seu homem. Um lugar onde machos beta podem se orientar para virar as mais perfeitas bonecas Travestis sem medo algum e sem as bobagens de feminismo radical.

Alimentos que ajudam na feminização



Não existe alimento que ajude a feminizar melhor do que o leitinho de um macho de verdade. Isso é fato! Entretanto, beber porra não é a única opção para te deixar mais feminina. Existem alimentos que você pode comprar e consumir na sua própria casa que funcionarão para de deixar cada vez mais uma garotinha. Alimentos rico em fitoestrógeno são ótimos aliados a hormonação, inclusive é muito bom para te deixar com um corpo mais feminino se você não usa nenhum hormônio.

Esses alimentos podem te ajudar, de forma secundária, na mudança do seu corpo. Estes alimentos contribuem inclusive para o desenvolvimento de seios e até reduzindo os pelos dos corpo. Preferencialmente em todas as refeições do dia, insira pelo ao menos um desses alimentos ou derivados em cada uma de suas refeições do dia. No corpo masculino, essas características mostra-se no desenvolvimento de busto, alargamento da pelve e ampliação das quantidades de gordura corporal na região da coxa e do bumbum. Não é divino?

Cerveja

A cerveja que digo aqui não é as convencionais tipo a Brahma, Skol, Itaipava e afins. Nada disso! A cerveja que indico é 100% malte. Ou seja, leu no rótulo os ingredientes e está lá na composição "cereais não maltados", não é dessa cerveja que estamos falando aqui. Porque a receita original da cerveja é rica em lúpulo, um alimento extremamente rico em fitoestrógeno, o hormônio que tanto procuramos. O lúpulo é tão forte em fitoestrógeno que é capaz de mudar o ciclo menstrual de mulheres que trabalham nas colheitas desse grão.

Além disso, ingerir doses de álcool de forma constante e diária a longo prazo reduz significativamente a testosterona. Provocando um atrofiamento na produção desse hormônio, garantindo assim um corpo mais feminino depois de um bom tempo.

Soja

Já muito conhecida, a soja é de longe a mais versátil e mais querida dentre os alimentos para as Travestis. Porquê? Porque é rica em fitoestrógeno, que dá aquele up na feminização e dá para usar em quase todas as refeições dos mais diversos jeitos. Entretanto, fuja dos industrializados de soja. Esses não prestam. Para sucos, por exemplo, use o leite de soja em pó à granel, ou seja, daquelas lojinhas que você pesa a quantidade que precisa comprar.

Coma soja na salada ou então coma carne de soja pelo ao menos 3 refeições grandes na semana, seja no almoço ou no jantar.

Frutos do mar

Os frutos do mar contém altos níveis de manganês, que ajuda a aumentar a adesão do seu corpo ao hormônios sexuais femininos, promovendo assim o crescimento do tecido mamário principalmente. Frutos do mar como camarões, mariscos, mexilhões, ostras e até mesmo algas e kelp fazem com que o tecido mamário fique mais suscetível e receptivo ao estrogênio. Sozinho na dieta ele não tem muito resultado, apenas se já estiver tomando comprimidos de fitoestrógeno ou então hormônios femininos, tais como o perlutan, cliane, androcu, etc.

Linhaça e gergelim

Mais outros dois alimentos que vai bem em todas as situações e riquíssimo em fitoestrógeno. Dá para colocar desde na salada de frutas no café da manhã até nas saladas das principais refeições. A princípio, a linhaça pode ser classificada como um alimento saudável por ser uma das fontes mais ricas de omega-3 vegetal. Além disso, a linhaça é riquíssima em "lingans", um composto que atua de maneira semelhante ao estrogênio, o uso intensivo pode fazer com que a produção de testosterona despenque.

As sementes de gergelim também contêm fitoestrógenos conhecidos como lignanas. Gergelim pode ser usado para fazer uma grande variedade de pratos e também pode ser polvilhado em cima de certos aperitivos. 28 gramas de Sementes de Gergelim contêm 11,2 mg de lignanas, ou 8008.1mcg de fitoestrógenos para cada 100 gramas. Olhe que maravilha!

Tofu

Se a soja já é uma maravilha, imagine a soja de outra maneira. Um soja concentrada em uma espécie de queijo. Que cairá que nem uma bomba dentro de você, contribuindo inclusive para o crescimento de seios.

Carne bovina e leite

Fonte de estrogênio na dieta alimentar, o leite pode constituir coma quase 80% da ingestão de estrogênio. Afinal, as vacas dão leite durante a gravidez e assim seus níveis de estrogênio estão bem mais elevados. Mas esse não é o único motivo para aderir fortemente ao leite na sua dieta. A esse tipo de animais leiteiros, os produtores administram regularmente doses de hormônios para aumentar o crescimento e engorda dos animais e para a produção de leite. Isso explica porque carnes e laticínios convencionalmente tem provocado em muitos o crescimento de ginecomastias, os tão almejados seios que toda a Travesti quer ter.


Além desses alimentos eu gostaria também de indicar uma receita que adoro e que tem tudo a ver com esse tema de hoje. Uma maravilhosa receita de um doce gelado de damasco, aveia e linhaça, que vocês podem ver aqui.


Gostaram dessas dicas de alimentação? Você tem alguma dica também sobre esse assunto? Deixe aí nos comentários para a gente ver.

Beijinhos da Clarita.

7 dicas para se tornar mais feminina

Ande sempre devagar Repare nos símbolos de sensualidade e feminilidade do cinema. Se reparar em todas as mulheres em que James Bond ...